Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Rita Carmo

União Europeia recomenda que concertos e festivais sejam os últimos a reabrir

Recomendações publicadas esta quarta-feira pela entidades europeias no âmbito da gestão da crise de covid-19 sugerem também que as várias 'reaberturas' sejam feitas com um mês de intervalo

No roteiro europeu conjunto para o levantamento das medidas de contenção da covid-19, publicado esta quarta-feira pela Comissão Europeia, constam recomendações concretas para a retoma da atividade económica e da vida pública. São feitas recomendações em torno da gestão de aglomerados de população, sendo para tal dado como exemplo os festivais e os concertos.

Refere-se que "a ação deverá ser gradual, com as medidas a serem levantadas em etapas diferentes e observando tempo suficiente entre as mesmas (por exemplo, um mês), uma vez que o efeito de levantamento das mesmas só pode ser avaliado através do tempo". A retoma da atividade económica deverá, nesse sentido, ser faseada.

Num todo articulado, e começando do ponto de vista local para uma maior abrangência nacional, a permissão de ajuntamento de pessoas evoluirá progressivamente, devendo os estados-membros privilegiar a reabertura de escolas e universidades, a atividade comercial de retalho (lojas) e atividades sociais (cafés, restaurantes). Para o fim fica, segundo este conjunto de recomendações, a retoma de eventos públicos, como festivais e concertos.

Intitulado "Roteiro europeu conjunto para o levantamento das medidas de contenção da covid-19", este documento apresentado pela Presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, e pelo Presidente da Comissão Conselho Europeu, Charles Michel, "responde ao apelo dos membros do Conselho Europeu por uma estratégia de saída coordenado com os estados-Membros" e visa preparar o terreno "para uma plano de recuperação abrangente e investimento sem precedentes".