Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Vídeos

Chegou o novo álbum dos Capitão Fausto. “Como é que se inventa o amanhecer do dia seguinte, sucessivamente?” [VÍDEO]

Está aí “A Invenção do Dia Claro”, o quarto álbum dos Capitão Fausto. Um disco que pede emprestado o título a Almada Negreiros e, conta-nos Tomás Wallenstein, é sobre inventar um novo amanhecer todos os dias e a forma como “alimentamos quem nos traz bem”. Para ver aqui

Rita Carmo

Rita Carmo

Fotojornalista

Foi esta sexta-feira editado o quarto álbum dos Capitão Fausto, "A Invenção do Dia Claro", sucessor de “Gazela” (2011), “Pesar o Sol” (2014) e “Capitão Fausto Têm Os Dias Contados” (2016), gravado entre São Paulo, no Brasil, e os estúdios da banda em Lisboa.

Em entrevista à BLITZ, Tomás Wallenstein (voz, guitarra, piano) explica como nasceu o título “A Invenção do Dia Claro” e de que maneira o disco é atravessado por esta ideia, inspirada pelo título homónimo de Almada Negreiros. "As palavras fizeram muito sentido: como é que se inventa o amanhecer do dia seguinte, sucessivamente? Como é que alimentamos as pessoas que nos trazem bem?". Para ver no vídeo no cimo desta página.