Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Vídeos

Márcia: “Tinha o pudor de gravar guitarra elétrica, mas todo este disco é uma libertação” [VÍDEO]

A BLITZ falou com Márcia sobre o novo álbum, “Vai e Vem”, no qual conta com colaborações de António Zambujo, Salvador Sobral e Samuel Úria

Rita Carmo

Rita Carmo

Fotojornalista

Márcia acaba de editar o seu quarto álbum, "Vai e Vem", e falou à BLITZ sobre as novas canções, as colaborações que tem no disco - com António Zambujo, Salvador Sobral e Samuel Úria - e também sobre o facto de ter criado uma relação mais próxima com a guitarra elétrica. "Nada em mim é intencional", começou por dizer, "deixo-me ir naquilo que o disco pede e as canções pedem".

A artista diz que só se apercebeu que tocava mais guitarra elétrica neste novo álbum depois de começar a apresentá-lo ao vivo: "nos concertos que já demos fizemos mais de metade do disco e eu toquei sempre guitarra elétrica". Acrescenta também que "a culpa" é de um dos co-produtores, Kid Gomez: "quando fomos gravar o ‘Corredor’, a música mais eletrizada do disco, acho eu, eu tinha o pudor de gravar a guitarra elétrica. Tenho dois guitarristas muito bons, o Manuel Dordio e o meu marido [Filipe C. Monteiro], qualquer um deles gravava melhor do que eu, mas ele achou que se calhar não". Veja o vídeo acima.