Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

João Ribas era "maior que as suas próprias bandas", afirma o radialista Henrique Amaro

O radialista Henrique Amaro recorda João Ribas (Censurados, Tara Perdida), que faleceu ontem em Lisboa.

Para Henrique Amaro, João Ribas foi muito importante para o movimento rock português e está "presente em muitos ciclos do punk português". Dividindo o punk nacional em quatro vagas, Henrique Amaro recorda que João Ribas surgiu na segunda (ainda com os Ku de Judas) e que foi muito marcado pelo bairro de Alvalade. "É uma pessoas sempre presente a fazer música", lembrou o radialista. Figura histórica do punk, João Ribas esteve na fundação dos Ku de Judas e dos Censurados, bandas que formou durante a década dos 1980 com o seu grupo de amigos do bairro de Alvalade, em Lisboa. Com a extinção dos Censurados, surgem os Tara Perdida em 1995. Em 2013 editam o álbum Dono do mundo, depois de um interregno de cinco anos. Além de Ribas, integravam a banda Nuno Espírito Santo, Pedro Rosário, Tiago e Rui Costa. João Ribas morreu ontem aos 48 anos, em Lisboa, vítima de doença respiratória. O músico tinha sido internado no início do mês no Hospital Santa Maria com uma infeção respiratória, o que obrigou os Tara Perdida a cancelarem o concerto marcado para o passado dia 14 no Paradise Garage. Lusa Foto: Rita Carmo/Arquivo BLITZ