Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Chris Cornell, antigo homem do rock, explica viragem para o R&B

Ex-vocalista dos Soundgarden e Audioslave abre o coração em entrevista com o Guardian. E já respondeu à provocação de Trent Reznor...

Chris Cornell, o antigo vocalista dos Soundgarden e Audioslave que este ano lançou um álbum de R&B, falou ao jornal inglês The Guardian sobre as razões que o levaram a esta mudança de direcção. A ideia de trabalhar com Timbaland, o mais requisitado dos produtores do género, partiu do cunhado de Chris Cornell, que é DJ. A princípio, tanto Cornell como Timbaland tiveram reservas: o vocalista não queria fazer "um daqueles álbuns modernos, com dois ou três produtores, como se a editora estivesse a atirar barro contra a parede a ver o que é que cola", e Timbaland temia que Cornell fosse um "drogadito". Na mesma entrevista, Chris Cornell confessa que, à medida que os Soundgarden se desintegravam, o apelo das drogas falou cada vez mais alto. Inspirada pelo movimento "straight edge", a banda de "Jesus Christ Pose" sempre dissera não à droga, mas com o final da banda o vocalista começou a tomar "de tudo", confessa ao Guardian. Um dos seus "combustíveis" de eleição era o OxyContin, uma droga sintética com efeitos semelhantes aos da heroína. Seguir-se-iam um divórcio problemático - que durante quatro anos impossibilitou Chris Cornell de ter acesso às próprias guitarras - a formação dos Audioslave e uma cura de desintoxicação. "Não sei se era o melhor sítio para mim, mas resultou", afirmou ao Guardian. Livre de qualquer vício - actualmente, Chris Cornell garante que não bebe nem fuma - o músico envolveu-se no terceiro disco a solo, com o improvável parceiro Timbaland. Apesar da mudança de sonoridade, que acredita ser capaz de ter um "impacto cultural" significativo, Chris Cornell não se revê no rótulo de RBB. "Eu não ouço os discos da Beyoncé ou da Jennifer Hudson. Para mim R&B significa Aretha Franklin, que é de outro mundo". Entretanto, Chris Cornell já respondeu à provocação de Trent Reznor, que no seu Twitter disse ter ficado "com vergonha" depois de ouvir Scream, o novo disco de Cornell. "O que é que achas que Jesus iria 'twittar'? Quem nunca pecou que atire a primeira pedra" e "Alguém viu o Judas? Ainda há bocadinho aqui estava" foram os comentários de Cornell sobre o assunto. Chris Cornell actua no Optimus Alive!09 a 11 de Julho. Veja aqui o vídeo de "Part of Me", do novo álbum de Chris Cornell Para ler na íntegra a entrevista de Chris Cornell ao Guardian, cujo autor traça um paralelismo entre a mudança do americano e a "metamorfose" de Bob Dylan em 1966, siga este link.