Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Os Beatles nas sessões que dariam origem ao álbum “Let It Be”

Apple Corps

“Get Back”, por Peter Jackson. Seis horas sobre os Beatles que ainda não conhecíamos

Série documental de seis horas, assinado pelo realizador neozelandês Peter Jackson (de "O Senhor dos Anéis"), mostra uma banda feliz à beira do fim. Meio século depois, está à vista de todos

Há um pequeno pormenor no primeiro episódio de “The Beatles: Get Back”, quando a câmara revela, pousada no chão, a capa de “King of the Delta Blues Singers”, a primeira antologia que a Columbia dedicou a Robert Johnson, lançada originalmente em 1961. Se piscarmos os olhos, perdemo-lo, mas o simbolismo de tal detalhe é claríssimo. Tanto Johnson como os “Fab 4” são marcos gigantes na história do rock and roll, no entanto, do primeiro conhecem-se apenas duas fotografias — Johnson morreu em 1938 com apenas 27 anos de idade, o suficiente, ainda assim, para ter revolucionado os blues para sempre — enquanto os segundos foram a mais documentada banda da sua geração, fotografada em incontáveis sessões formais, perseguida pelos fotógrafos da imprensa mundial e, claro, filmada até à exaustão, fosse em importantes programas de televisão, como aconteceu no “Ed Sullivan Show” quando aterraram nos Estados Unidos, liderando a chamada British Invasion, fosse em ‘casa’, tendo protagonizado especiais para o pequeno ecrã e filmes para cinema. Foi sob essa dinâmica artística e empresarial que, em 1969, os quatro Beatles usaram um enorme estúdio para, sob o comando do realizador Michael Lindsay-Hogg, recolher imagens para um futuro especial de televisão que depois acabariam por servir de base para o filme “Let It Be”, lançado em 1970, quando o mundo lidava já com a decisão de Paul, John, Ringo e George de seguirem caminhos separados.

Artigo Exclusivo para assinantes

Aproveite já a campanha Black Friday

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler