Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Mallu Magalhães

Rita Carmo

Mallu Magalhães: “Quando perguntas ‘e aí, tudo bem?’, em Portugal as pessoas respondem: ‘estou mais ou menos‘. Acho isso bonito, é sincero”

“Brasileiro raramente vai dizer: ‘não, não está tudo bem’. É raro. Gosto desse pacto de tentar que esteja tudo bem, é um hábito nosso. [Porém,] quando cheguei a Portugal, [reparei] que as pessoas dizem a verdade. Gosto disso, também. Aprendo muito com a cultura portuguesa”. No Posto Emissor, Mallu Magalhães reflete sobre as diferenças entre o seu país e Portugal, onde vive há alguns anos

Mallu Magalhães, convidada do mais recente Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ, refletiu, nesta conversa, sobre as diferenças entre o Brasil, onde nasceu, e Portugal, onde vive com a família há alguns anos.

"Não reparamos nas nossas características quando estamos com pessoas parecidas connosco", acredita a cantora-compositora, que a 3 de dezembro atua no Campo Pequeno, em Lisboa. "Quando saímos do nosso país é que elas vêm à tona."

Sobre as características que lhe parecem ser mais típicas do povo brasileiro, aponta a "predisposição para olhar as coisas de maneira alegre e criativa. Quando perguntas: 'e aí, tudo bem?', brasileiro raramente vai dizer: ‘não, não está tudo bem’. Gosto desse pacto de tentar que esteja tudo bem, é um hábito nosso. Quando cheguei a Portugal, [reparei] que as pessoas dizem a verdade. Gosto disso, também. Aprendo muito com a cultura portuguesa."

Ouça a resposta completa pelos 11m 58s.