Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Miguel Ribeiro (The Happy Mess)

Rita Carmo

Miguel Ribeiro: “Tive um programa de cultura que acabou porque dava tarde e as pessoas iam vendo menos. Se puseres futebol é mais simples”

“[Na televisão] estamos formatados a achar que uma peça de política pode passar três vezes numa hora, mas pelo meio não podes ter nada de cultura porque ninguém quer saber. É uma bola de neve: não querem saber, não conhecem, não se sentem motivadas a descobrir, entramos numa redoma. Eu próprio sou vítima disso”. Miguel Ribeiro, vocalista dos Happy Mess e também jornalista da SIC, fala no Posto Emissor sobre como a cultura é tratada nos media

Miguel Ribeiro, dos Happy Mess, reflete no podcast Posto Emissor sobre o espaço que a cultura ocupa nos media. O músico, que é também jornalista da SIC, recorda que teve um programa cultural que terminou "porque foi começando cada vez mais tarde e as pessoas iam vendo menos. Depois, percebes que se puseres um programa de futebol é tudo muito mais simples".

"Estamos formatados a achar que uma peça [televisiva] de política pode passar duas ou três vezes numa hora, mas pelo meio não podes ter nada de cultura porque ninguém quer saber", defende, "é uma bola de neve: não querem saber, não conhecem, não se sentem motivadas a descobrir, entramos numa redoma. Eu próprio sou vítima disso".

Para ouvir a partir dos 44 minutos e 24 segundos.