Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Camané

Camané anuncia novo álbum. “Horas Vazias” chega no final do mês

O novo álbum do fadista Camané, “Horas Vazias”, está quase a chegar e traz consigo canções escritas por Pedro Abrunhosa, Jorge Palma e Sérgio Godinho, entre outros

Camané anunciou esta manhã a edição de um novo álbum. "Horas Vazias" chega já no dia 29 de outubro e será antecedido pelo single 'Que Flor Se Abre no Peito', tema escrito por Pedro Abrunhosa que poderá ser ouvido a partir de dia 22.

Além de Abrunhosa, o álbum conta com canções escritas por Jorge Palma, Amélia Muge, Sérgio Godinho, Vitorino ou João Monge, com Camané a emprestar também a sua voz a palavras de Fernando Pessoa ou Amália Rodrigues.

Pela primeira vez sem José Mário Branco, falecido em 2019, na produção, "Horas Vazias" foi produzido e arranjado por Pedro Moreira. A acompanhar a voz de Camané, estão, como é hábito, a guitarra portuguesa de José Manuel Neto, a viola de fado de Carlos Manuel Proença e o contrabaixo de Carlos Bica.

A capa de "Horas Vazias", de Camané

A capa de "Horas Vazias", de Camané

1. Que Flor Se Abre no Peito (Pedro Abrunhosa)
2. Amar Não Custa (Fado da Bica) (Sebastião Cerqueira / Jaime Santos)
3. Noite Transfigurada (Jorge Palma)
4. Falsa Partida (Maria do Rosário Pedreira / Mário Laginha)
5. Quem És (João Monge / José Manuel Neto, Carlos Lopes)
6. O Fado que Em Tempos Te Cantei (Sérgio Godinho)
7. Aves Agoirentas (David Mourão-Ferreira / Alain Oulman)
8. Foste Embora (Vitorino)
9. Nova Vénus (Júlio Dinis / Carminho)
10. As Ilhas Afortunadas (Fado Menor/Maior) (Fernando Pessoa / Trad.)
11. Tenho Dois Corações (Amália Rodrigues / José Mário Branco)
12. Meu Amor (Sebastião Cerqueira / Miguel Amaral)
13. Marcha de Alcântara (Vitorino)
14. Se a Solidão Fosse (Amélia Muge)
15. Às Vezes Há Um Silêncio (Fado Rosa) (Sebastião Cerqueira / João David Rosa)
16. Havemos de Nos Ver Outra Vez (Teresa Muge)

O novo disco do fadista marca um regresso aos álbuns "em nome próprio" seis anos depois de "Infinito Presente". Pelo caminho, lançou um disco de homenagem a Alfredo Marceneiro ("Camané Canta Marceneiro", de 2017) e um álbum a meias com Mário Laginha ("Aqui Está-se Sossegado", de 2019).