Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

JP Simões

Rita Carmo

JP Simões: "Há uma intrusão absurda da tecnologia na nossa vida, nunca fomos tão escrutinados. Já estamos do outro lado do espelho"

"Podia optar por não ter um telefone destes [smartphone], que sabe onde estou e a minha pulsação. É uma máquina louca de sucção de informação e identidade, sempre a devolver sugestões para provar a sua utilidade." JP Simões para ouvir no Posto Emissor

No Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ, JP Simões falou sobre o seu novo álbum como Bloom, "Drafty Moon", e sobre outros temas, como "a intrusão" das tecnologias na nossa vida.

"Há uma intrusão absurda nas nossas vidas. Podia optar por não ter um telefone destes [smartphone], que sabe onde estou e a minha pulsação. É uma máquina louca de sucção de informação e identidade, sempre a devolver sugestões para provar a sua utilidade, quando na verdade és escrutinado até ao umbigo. Nunca fomos tão escrutinados; estamos do outro lado do espelho e nem reparámos."

Ouça a reflexão de JP Simões pelos 45m 44.