Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

LCD Soundsystem, Super Bock Super Rock 2007

Rita Carmo

Cofundador da DFA de James Murphy diz que foi expulso da editora. “Fui trabalhar e tinham mudado as fechaduras”

Jonathan Galkin, um dos fundadores da DFA Records, diz que o seu antigo parceiro James Murphy (LCD Soundsystem) não o informou desta decisão. "Ninguém me disse nada"

Jonathan Galkin, cofundador da editora DFA juntamente com James Murphy, dos LCD Soundsystem, diz ter sido expulso por este durante o último verão.

A notícia foi tornada pública após uma entrevista de Galkin à newsletter "First Floor", no início deste mês.

"Fui trabalhar e tinham mudado as fechaduras", contou. "Foi um dia muito triste. Só me disseram que a empresa, da qual eu era sócio minoritário, decidiu cortar na editora. E depois a coisa ficou feia, com advogados à mistura".

Galkin alega que foi proibido de contactar com os demais elementos da DFA, e que não sabe o que esteve na origem da decisão. "Ninguém me disse nada", diz.

James Murphy respondeu, entretanto, a Galkin via "Pitchfork". O líder dos LCD Soundsystem afirma que a gerência de Galkin iria "arrasar" a DFA, e que a editora "não estava a cumprir aquilo que considero serem deveres éticos para com os seus artistas".

"Tive que o [despedir], e ele sabe porquê. E se não sabe, é porque não me ouviu", acrescenta. "Expliquei-lhe de forma muito clara os motivos para a sua saída. E depois mudei a fechadura porque senti que ele iria aparecer pelo escritório".

Murphy afirma, ainda, ter oferecido algum dinheiro a Galkin para que este começasse a sua própria editora, algo que Galkin nega.