Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Britney Spears

Jean Baptiste Lacroix/Getty Images

Ex-assistente de Britney Spears recorda “ambiente tóxico” em digressão. “Não me deixavam ter uma conversa sozinha com ela”

Novo documentário, “Controlling Britney Spears”, traz mais revelações inquietantes sobre os anos em que a cantora esteve sob a tutela do pai

Um novo documentário sobre Britney Spears, "Controlling Britney Spears", conta com novas revelações chocantes sobre os anos em que a cantora esteve sob a tutela do pai.

Felicia Culotta, ex-assistente de Britney, afirma no segundo episódio do documentário que a digressão em torno de "Circus", álbum de 2008, decorreu sob um "ambiente tóxico".

"Não me deixavam estar com ela, não me deixavam ter uma conversa sozinha com ela. Foi muito estranho", diz.

A assistente manteve-se longe de Britney, até que no último concerto europeu dessa digressão a cantora a encontrou no escritório, e a acolheu com efusividade. "Foi aí que pensei: estavam a tentar colocar-nos uma contra a outra?".

"Sei agora que eu não era bem vinda, não fazia parte do sistema de apoio dela. Talvez porque disse que, se visse algo com os meus próprios olhos, iria contar a alguém. E se ela me tivesse dito que estava assustada, como o fez desde então, eu não o teria permitido. Pelo que quanto mais me afastaram, mais esse sistema de apoio diminuiu".

Felicia admite, hoje, estar "muito orgulhosa" de Britney Spears e "da coragem que ela teve". "Assim que ela começou a contar a história dela, senti que haverá muita gente e muitas memórias que precisarão de ser discutidas, para que a verdade venha ao de cima", acrescentou.