Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Rita Redshoes

Rita Carmo

Rita Redshoes: "Reconhecer que não se está bem e pedir ajuda é um ato de coragem. Há histórias que acabam mal por se ter esticado a corda"

Convidada do Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ, Rita Redshoes, que no próximo dia 24 lança o álbum "Lado Bom", falou sobre os problemas de saúde mental que atingem músicos ou atletas. "Estas pessoas são humanas, não têm só de cumprir objetivos. Expo-las, num momento frágil, ao palco e à pressão é uma brutalidade." Para ouvir no Posto Emissor

Convidada do mais recente Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ, Rita Redshoes veio aos nossos estúdios falar sobre "Lado Bom", o seu novo álbum, disponível a 24 de setembro. Licenciada em Psicologia, a cantora-compositora comentou também os problemas de saúde mental que têm atingido músicos — como Mike Patton, que por essa razão teve de cancelar a digressão com os Faith No More — ou os atletas de alta competição.

Sobre a decisão de Mike Patton e da sua banda, afirma Rita Redshoes: "Há pouco tempo assistimos a uma coisa do género nos Jogos Olímpicos [por parte de Simone Biles] e foi um ato de coragem brutal que abriu precedentes para pensarmos: atenção, estas pessoas são humanas, não têm só de cumprir objetivos. Na música há histórias que acabam muito mal, precisamente por se ter esticado a corda ao limite", diz. "Num momento frágil, expor uma pessoa ao palco, à pressão, é uma brutalidade."

Ouça Rita Redshoes elogiar "a coragem" de quem pede ajuda pelos 39m 47s.