Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

David Angell, criador da série “Frasier”, morreu nos atentados do 11 de Setembro. Kelsey Grammer não o esqueceu

Co-criador da série “Frasier”, David Angell foi uma das 2977 vítimas dos ataques às Torres Gémeas. O protagonista da série não quer que o seu nome seja esquecido e o seu depoimento, 20 anos depois, é contundente

Quando se passam 20 anos dos atentados de 11 de setembro de 2001, Kelsey Grammer lembrou uma das suas quase 3 mil vítimas: David Angell, co-criador da série "Frasier".

Ao site "Deadline", o ator contou de que forma tomou conhecimento da morte do colega e amigo: "Fui acordado por um amigo que vive em Nova Iorque. Liguei a televisão e percebi o que se estava a passar", disse.

"Lembro-me de ter convidado o David e a sua esposa para uma festa, nesse fim de semana, e de pensar: espero que não seja este o voo que ele apanhou. Descobri mais tarde que era".

As gravações da série foram suspensas, e Grammer viajou para Nova Iorque. "Acabei por encontrar-me com o James Belushi. Ficámos algum tempo ao lado dos bombeiros, à medida que eles retiravam corpos dos escombros. E houve uma enfermeira que nos pediu para irmos até à morgue".

Para Grammer, Angell "era um guionista incrível" e "um tipo extremamente simpático". "Lembro-me de irmos juntos ao café e discutirmos aquilo que estava mal na série. Tivemos um diálogo muito aberto sobre como se deveriam comportar as personagens", acrescentou. "Ele sabia sempre o que era preciso para que a série tivesse graça. Era muito bom a certificar-se de que o público saía da sala a rir".