Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Prémio a Johnny Depp gera polémica em Espanha. “Passa uma mensagem terrível: não interessa se és abusador desde que sejas bom ator”

Distinção atribuída pelo Festival de Cinema de San Sebastián, em Espanha, está a causar contestação. Johnny Depp foi acusado de violência doméstica pela ex-mulher, Amber Heard

A Associação espanhola de Mulheres Cineastas e de Meios Audiovisuais (CIMA) condenou esta terça-feira a decisão do Festival de Cinema de San Sebastián de atribuir um prémio carreira ao ator norte-americano Johnny Depp, acusado de violência doméstica.

Em declarações à agência Associated Press (AP), a presidente da CIMA, Cristina Andreu, mostrou-se “muito surpreendida” com a decisão do festival anunciada na segunda-feira, de atribuir a Johnny Depp o prémio Donostia da 69.ª edição do certame, que decorre entre 17 e 25 setembro. “Isto diz muito do festival e da sua liderança e passa uma mensagem terrível ao público: ‘Não interessa se és um abusador, desde que sejas um bom ator”, afirmou. O prémio foi criado em 1986 para “reconhecer o extraordinário contributo ao mundo do cinema dado por grandes figuras que ficarão para sempre na sua história”. A entrega do prémio a Depp está marcada para 22 de setembro.

Recorde-se que em 2018 Johnny Depp acusou um tabloide britânico de difamação por este ter publicado um artigo a relatar agressões contra a ex-mulher, a atriz Amber Heard, tendo perdido o caso em tribunal. Já este ano, viu-se impossibilitado de recorrer da decisão. Pouco depois viu-se afastado do elenco do próximo filme da saga “Monstros Fantásticos”.