Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Agir

Agir obrigado a apagar vídeo por ordem dos herdeiros de António Variações

“Nunca foi nossa intenção desrespeitar a memória e o legado de António Variações, mas sim enaltecê-lo e dá-lo a conhecer às gerações mais novas”, escreve Agir em comunicado. Em causa, uma versão de 'Anjinho da Guarda', que Agir teve de apagar

Agir foi obrigado a apagar um episódio da sua série em vídeo, "Eulália", na qual presta homenagem a autores de língua portuguesa, a pedido dos herdeiros da obra de António Variações. "Nunca foi nossa intenção desrespeitar a memória e o legado de António Variações, mas sim enaltecê-lo e dá-lo a conhecer às gerações mais novas", defende o músico em comunicado.

"É então, com profunda tristeza, que anunciamos a remoção de imediato do vídeo em questão. Em nome da banda e de toda a equipa, peço desculpa por qualquer transtorno e constrangimento causado", acrescenta o artista, que desenvolve a série musical com o contrabaixista Rodrigo Correia, o pianista Manuel Oliveira e o baterista Guilherme Melo.

Antes do episódio dedicado a António Variações, o quinto, já tinham sido homenageados Rui Veloso, Pedro Abrunhosa, Lena d'Água e Valter Lobo. "O projeto continua, assim, com encontro marcado para o próximo domingo", acrescenta Agir no comunicado agora divulgado nas redes sociais.