Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Lily Cornell

Getty Images

No dia em que Chris Cornell faria 57 anos, a filha Lily fala com a mãe sobre “a saúde mental e os vícios”

“O teu pai e eu sempre quisemos formar uma família, mas andávamos muito ocupados com as nossas carreiras. Foi a morte trágica do meu irmão mais novo que me fez parar e querer trazer-te ao mundo”, confessou a ex-mulher de Chris Cornell à filha Lily Cornell

Lily Cornell, filha de Chris Cornell, resolveu marcar o dia em que o pai faria 57 anos, 20 de julho, com uma edição especial da série de conversas "Mind Wide Open", que criou no Instagram TV. A convidada foi a mãe, Susan Silver, que já se tinha divorciado do líder dos Soundgarden quando este morreu a 18 de maio de 2017.

"Para o meu último episódio, por agora, de 'Mind Wide Open', não consegui pensar em melhor convidada do que a minha extraordinária mãe, Susan Silver, manager de bandas tão lendárias quanto os Alice in Chains ou os Soundgarden", diz Lily Cornell.

Ao longo da conversa, que se passou pela questão da "saúde mental no contexto da relação entre pais e filhos" e "a ligação entre a saúde mental e os vícios", Silver falou sobre o momento em que, junto com Cornell, decidiu ser mãe.

Instagram

Confessando à filha que quando ela nasceu, já tinha lidado, à sua volta, com muitas situações de abuso de drogas, incluindo algumas mortes, e que a conversa sobre saúde mental se tinha tornado "importante", Susan Silver explicou que decidiu ser mãe depois da morte do irmão mais novo.

"O teu pai e eu sempre quisemos formar uma família, mas andávamos muito ocupados com as nossas carreiras. Foi a morte trágica do meu irmão mais novo que me fez parar e querer trazer-te ao mundo. E fez-me pensar realmente naquilo que eu queria para ti que não tive quando era mais nova".