Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

João Carvalho, diretor do Vodafone Paredes de Coura

Rita Carmo

João Carvalho (Paredes de Coura): “O dono do café diz-me que não quer ali um gajo com piercings. Depois valeu à mulher dele. Era médico”

“Passo a vida a ouvir as pessoas de Paredes de Coura a dizer: 'tomara que durante o ano as pessoas se comportassem como no festival'. Tenho uma história passada num café onde estava um rapaz com três piercings no nariz, e o proprietário veio dizer-me: 'Carvalho, não pode ser, não quero aqui esta gente'. No dia a seguir veio agradecer-me”. Uma das histórias de quase 30 anos de festival minhoto, contada por João Carvalho no Posto Emissor

João Carvalho, diretor do Vodafone Paredes de Coura, é o convidado desta semana do Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ. O promotor minhoto revelou os seus planos ambiciosos para a edição de 2022 - depois do segundo cancelamento causado pela pandemia - e recordou alguns episódios caricatos do festival. O impacto social do evento, que desde 1993 leva à pequena vila pessoas de todo o mundo, foi também abordado.

"Paredes de Coura perdeu todos os preconceitos relativamente às tatuagens, aos piercings", diz. "Passo a vida a ouvir as pessoas de Coura a dizer: tomara eu que durante o ano as pessoas se comportassem como no festival."

Recorda João Carvalho: "Tenho a história passada num café onde estava um rapaz com três piercings no nariz, e o proprietário veio dizer-me: 'Carvalho, não pode ser, não quero aqui esta gente'. No dia a seguir veio agradecer-me. A mullher dele caiu nas escadas e o rapaz cheio de piercings era médico e valeu à senhora."

Ouça esta e outras histórias a partir dos 8m 35s.