Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Luís Montez

Rita Carmo

Luís Montez: “Foi emocionante ver a Beth Gibbons dos Portishead a fazer mosh no Sudoeste em 1998. Não voltou a acontecer na vida dela”

"Eram momentos únicos, não havia concorrência. Hoje em dia, os festivais estão muito focados em estilos e públicos [diferenciados], não é possível agradar a toda a gente”. No podcast Posto Emissor, o promotor de concertos Luís Montez compara o festival Sudoeste mais alternativo de 'antigamente' com o modelo distinto implementado a partir da década passada

Convidado do mais recente Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ, Luís Montez, diretor da Música no Coração, promotora de diversos festivais, falou, entre outros temas, sobre a mudança de orientação do MEO Sudoeste ao longo da última década.

Sobre a edição de 1998, por exemplo, que muitos recordam ainda pelo concerto dos Portishead, diz Luís Montez: "Foi emocionante ver a Beth Gibbons dos Portishead a fazer mosh no Sudoeste em 1998. Não voltou a acontecer na vida dela". "Eram momentos únicos, não havia concorrência. Hoje em dia, os festivais estão muito focados em estilos e públicos [diferenciados], não é possível agradar a toda a gente", afirma o promotor do novo festival Jardins do Marquês, que está a decorrer.

Ouça a reposta completa de Luís Montez, pelos 9 minutos e 40 segundos: