Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Luís Montez

Rita Carmo

Luís Montez: “Fechei Dua Lipa por 15 mil euros. Agora cobra 1 milhão”. Uma história que envolve um sheik, um magnata russo... e Jamiroquai

Uma história sumarenta dos bastidores dos festivais de verão, contada por Luís Montez, promotor do MEO Sudoeste. “Tinha um e-mail do agente dos Jamiroquai, a dizer: 'fiz-te preço especial para Jamiroquai, tenho aqui uma artista que ainda não tem disco, mas vai ser gigante, chama-se Dua Lipa. Mete-me lá a Dua Lipa a tocar antes... preciso de 15 mil euros'. E eu desejoso”. Para ouvir no podcast Posto Emissor

Convidado da mais recente edição do podcast Posto Emissor, o promotor Luís Montez desfilou memórias de mais de 30 anos nos bastidores dos concertos em Portugal.

O diretor-geral da Música no Coração, promotora dos festivais Super Bock Super Rock, MEO Sudoeste e, entre outros, Jardins do Marquês - Oeiras Valley (que se encontra a decorrer), recordou a contratação de uma artista britânica a dar os primeiros passos para a edição de 2017 do festival Sudoeste, na Zambujeira do Mar. "Tinha um e-mail do agente do Jamiroquai a dizer: 'fiz-te preço especial para Jamiroquai, tenho aqui uma artista que ainda não tem disco, mas vai ser gigante, chama-se Dua Lipa. Vendi-te Jamiroquai muito barato, mete-me lá a Dua Lipa a tocar antes, era importante para mim... preciso de 15 mil euros. E eu desejoso”. A história não fica por aqui, envolvendo ainda um sheik árabe e um magnata russo, mas Dua Lipa acabaria mesmo por atuar no Sudoeste e, segundo o promotor, pelo preço acordado.

Ouça a história a a partir dos 28 minutos e 27 segundos do podcast Posto Emissor: