Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Escritor-fantasma de Mick Jagger desistiu após duas semanas “horríveis” com o vocalista dos Rolling Stones

Barry Coleman não aguentou a falta de colaboração de Mick Jagger, que devolveu o adiantamento de 1 milhão de dólares que havia recebido

Barry Coleman, escritor-fantasma de Mick Jagger, revelou ter desistido de escrever a biografia do músico após duas semanas que descreve como "horríveis".

Coleman foi contratado após a desistência do autor original, mas também não durou muito tempo no cargo. O escritor culpa a falta de vontade de Jagger, que até devolveu o adiantamento de 1 milhão de dólares que havia recebido da sua editora.

"Tivemos uma conversa, e ele deixou de responder às minhas chamadas", contou, ao "The Guardian".

À altura, foram escritos dois capítulos antes de ser colocado um ponto final no projeto. Coleman conseguiu, ainda, juntar "uma pilha de transcrições de entrevistas, nada sobre os anos mais recentes".

"juntar tudo foi uma experiência horrível. Estavam lá todas as grandes histórias, mas não havia nada de interessante dito sobre elas. Parecia que o Mick se estava a conter, que não queria magoar os sentimentos de ninguém", explicou.

"Falámos sobre continuar com o projeto, se o poderíamos fazer de outra forma. Ele recusou. Acho que mostrou respeito para com o seu público: não lhes quis dar nada 'normal' sobre uma vida extraordinária".