Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Jim Morrison

Bureau of Prisons/Getty Images

Recordar é viver. Quando Jim Morrison foi detido em palco pela polícia a meio de um concerto dos Doors

Ficou para a história como “o incidente de New Haven”. Recorde aqui o momento em que Jim Morrison, falecido há 50 anos, viu a polícia tirar-lhe o microfone das mãos e levá-lo preso durante um concerto dos Doors

A 9 de dezembro de 1967, Jim Morrison, líder dos Doors, tornou-se a primeira estrela rock a ser presa em palco. Tudo aconteceu durante um concerto na arena de New Haven, no estado norte-americano de Connecticut, ficando por isso o momento conhecido como "o incidente de New Haven".

A acusação formal foi de "incitamento a motim, indecência e obscenidade pública", mas a história tem contornos pouco claros. Segundo o teclista Ray Manzarek, antes de entrar em palco, Morrison terá levado uma fã para o backstage e "curtido" com ela num chuveiro, o que um agente da polícia, contratado para proteger a banda, a interferir.

O referido agente não reconheceu o músico e tentou expulsá-lo da arena, junto com a fã, algo a que Morrison não terá reagido bem, levando o polícia a atacá-lo com gás pimenta. Depois de ser informado que Morrison era o cantor da banda que deveria estar a proteger, o polícia pediu desculpa mas o músico ficou furioso.

Já em palco, durante a canção 'Back Door Man', Morrison contou aos fãs o que se tinha passado nos bastidores e terá gritado: "o mundo inteiro odeia-me!", chamando o polícia que o atacou de "pequeno porco vestido de azul".

"Sou igual a vocês. Ele fez-me isto da mesma forma como o fazem a vocês", acrescentou, levando os agentes a subirem ao palco para o prender. O público reagiu de forma revoltada e houve mais 13 detenções depois do final abrupto do concerto.