Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Wolf Alice

Jordan Hemingway

Wolf Alice em entrevista. “Irritava-me quando me perguntavam como era ser mulher numa banda. Agora percebo que as dificuldades me moldaram”

Editaram um dos álbuns mais elogiados de 2021, até ao momento, e têm concerto agendado em Portugal no próximo ano. A BLITZ falou com a vocalista dos Wolf Alice, Ellie Rowsell, sobre as inspirações por trás de “Blue Weekend”, as boas recordações que a banda guarda dos concertos em solo nacional e de como o facto de ser mulher numa banda rock a moldou

Ao terceiro álbum, os londrinos Wolf Alice parecem estar prontos para voos maiores. Muito aplaudido pela crítica, "Blue Weekend" foi a desculpa perfeita para a BLITZ falar com Ellie Rowsell, vocalista e letrista do grupo, sobre aquilo que inspirou as novas canções, as interferências da pandemia, as boas recordações que guardam dos concertos em Portugal - onde regressam, em 2022, para atuar no Coliseu de Lisboa - e sobre como o facto de ser uma mulher entre homens, numa banda rock, a moldou.

A batalha constante entre as explosões e a delicadeza é um dos traços mais importantes da identidade musical dos Wolf Alice?
Não é uma coisa intencional. Os Wolf Alice estão sempre a perseguir um sentimento e esta vida é feita de múltiplos sentimentos, portanto acabamos por espelhar isso na nossa música. Não nos sentimos em alta permanentemente nem a música deveria estar sempre em alta. O que queremos é criar uma dinâmica para manter as coisas interessantes e fiéis à vida, de certa forma.

Estão interessados em descobrir aquilo que é “o som” dos Wolf Alice ou ele está em constante mutação?
Costumava importar-me mais com isso, com o tipo de banda que somos ou o tipo de música que tocamos, mas à medida que vamos crescendo e fazendo mais música deixamos de pensar nisso, independentemente de já termos descoberto o que é o nosso som ou não. Desde que seja uma sonoridade coesa, isso deixa de ter importância.

Artigo Exclusivo para assinantes

BLITZ é uma marca do Expresso.

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler