Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

A 'Sónar Village' no festival Sónar, em Barcelona

Getty Images

Festival Sónar chega a Lisboa em abril de 2022. 3 dias de “música, criatividade e tecnologia” em vários locais da cidade

Três dias de música, criatividade e tecnologia em vários locais de Lisboa, no mês de abril do próximo ano. A sustentabilidade é uma das maiores preocupações do evento, que a nível musical trará a Portugal "propostas nacionais e internacionais, emergentes e consagradas"

O Sónar, festival de música, criatividade e tecnologia que se realiza em Barcelona desde 1994 e que já aconteceu em 36 cidades do mundo, chega a Portugal em 2022, tal como a BLITZ já avançara. O evento irá realizar-se em vários espaços de Lisboa, "num modelo próprio e sustentável", adiantou a organização esta segunda-feira.

Entre 8 e 10 de abril de 2022, a primeira edição portuguesa do Sónar irá passar pelos seguintes locais: Coliseu dos Recreios, Pavilhão Carlos Lopes, CCL Pavilhão do Rio, Factory Lisbon (Hub Criativo do Beato) e Sónar Village, um recinto criado de raiz num estacionamento do Cais do Sodré, junto ao rio Tejo, que irá receber atuações durante o dia.

O festival estará dimensionado para receber 25 mil pessoas. Os primeiros 500 bilhetes estão à venda a partir de hoje e custam 95 euros.

Quanto à programação musical, será revelada em breve, contemplando "propostas nacionais e internacionais, emergentes e consagradas." O cartaz será revelado em setembro.

"O Sónar Lisboa 2022 perfila-se como um dos eventos mundiais mais importantes da cultura de vanguarda, que lançará pontes entre as indústrias criativas contemporâneas (plásticas e audiovisuais) e as indústrias tecnológicas e digitais emergentes (gaming, animação, robótica, realidade virtual/ realidade aumentada (VR/AR), inteligência artificial (AI) e Internet of things (IoTs). A nomes internacionais juntar-se-á um grupo de artistas portugueses, selecionado e comissionado", avança ainda a organização do festival, que terá programação diurna (arte digital e conversas sobre sustentabilidade) e programação noturna (concertos e experiências audiovisuais).

A sustentabilidade é uma das maiores preocupações do Sónar, cuja organização promete fazer as escolhas "mais verdes e locais".