Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Kings of Convenience

Erlend Øye, dos Kings of Convenience: “Temos recordações incríveis de tocar num castelo em Portugal”

É metade dos noruegueses Kings of Convenience, que esta semana lançaram o primeiro álbum em 12 anos, e tem “incríveis” memórias de Portugal. À BLITZ, Erlend Øye recorda um espetáculo em Cascais e também a sua improvável estreia no nosso país, em 2002, num festival de música eletrónica no Meco. “Não me lembro de termos medo”

Os Kings of Convenience lançaram esta sexta-feira, 18 de junho, o primeiro álbum em 12 anos. "Peace or Love" serviu de pretexto para uma conversa com metade da dupla norueguesa, Erlend Øye, que em breve pode ler na íntegra na BLITZ.

"Temos recordações incríveis de tocar em Cascais, há muitos anos, num castelo", disse o músico, referindo-se ao concerto que os autores de 'Misread' deram em 2008 no festival Cool Jazz, na Cidadela de Cascais. "E essa é a nossa grande motivação: voltar a uma situação em que possamos tocar para uma grande multidão ao ar livre."

"A vida de um artista que grava é cheia de dúvidas. Porque podes sempre fazer melhor. Quando dás um concerto, também podes pensar que podia ter sido melhor. Contudo, já acabou! E já não podes fazer mais nada quanto a isso. Isso dá aos músicos uma sensação de: 'hoje tive um bom dia de trabalho', o que durante esta pandemia tem sido difícil de atingir", explica Erlend Øye, que também mostrou recordar-se da estreia dos Kings of Convenience em Portugal, no festival de música eletrónica Hype @ Meco, em 2002.

"Tínhamos acabado de lançar umas remisturas, penso que foi isso que nos levou a esse festival. Ficámos os dois sozinhos em palco, com as guitarras, perante uma plateia enorme - e correu bem. Não me lembro de termos medo", recorda o músico.

Em 2022, os Kings of Convenience atuam no Coliseu do Porto, a 16 de maio, e no de Lisboa, a 18 e 19.