Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Kim Jong-un apelida a música K-Pop de “cancro vicioso” e vai tomar medidas para combatê-la

O líder da Coreia do Norte manifestou-se preocupado com a “invasão” cultural do sul e declarou guerra à música de bandas como os BTS

Para Kim Jong-un, o K-Pop é um "cancro vicioso" que corrompe os jovens e os governos - e que deve ser combatido a todo o custo.

De acordo com o "The New York Times", o líder da Coreia do Norte declarou uma "guerra cultural" ao sul, com vista a impedir a disseminação de obras de arte sul-coreanas. Estas têm entrado no país através da China, via pen drives.

Em dezembro, Kim Jong-un terá introduzido novas leis contra a posse de obras de entretenimento criadas na Coreia do Sul, punindo-a com cinco a quinze anos de prisão em campos forçados de trabalho.

Jiro Ishimaru, editor chefe do website "Asia Press International", acredita que para Kim Jong-un "a invasão cultural sul-coreana passou os limites do tolerável".

"Caso não seja controlada, o seu povo poderá olhar para o Sul como uma alternativa para o Norte", disse.