Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Paulo de Carvalho

Rita Carmo

Paulo de Carvalho: “Até politicamente dividiram isto. O 'E Depois do Adeus' é considerada uma canção de centro-direita”

“Levei alguns anos para saber a história certa do 'E Depois do Adeus'. Até que uma vez reunimo-nos todos numa festa de homenagem ao Salgueiro Maia, mas também ao José Niza, que foi quem fez a letra, e eu aí soube a história pela voz do Otelo Saraiva de Carvalho”. Paulo de Carvalho recorda no Posto Emissor o impacto e os equívocos de uma das senhas do 25 de Abril

Convidado do Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ, Paulo de Carvalho aproveitou para contar a história de 'E Depois do Adeus', a canção que serviu de senha à Revolução do 25 de Abril, e desmistificar algumas ideias à volta dela.

"Levei alguns anos para saber a história certa do 'E Depois do Adeus'. Até que uma vez reunimo-nos todos numa festa de homenagem ao Salgueiro Maia, mas também ao José Niza, que foi quem fez a letra, e eu aí soube a história pela voz do Otelo Saraiva de Carvalho", partilha.

Explicando que inicialmente a canção transmitida na rádio devia ter sido 'Venham Mais Cinco', de José Afonso, Paulo de Carvalho comenta: "Até politicamente dividiram isto. O 'E Depois do Adeus' é considerado uma canção de centro-direita", diz, entre risos. "E o 'Grândola, Vila Morena' uma canção de centro-esquerda."

Ouça a resposta, na qual Paulo de Carvalho garante que, se está na história, "é por acaso", pelos 39m 12s.