Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Bob Dylan

Getty Images

Heróis e vilões. Nos 80 anos de Bob Dylan, um mergulho nas canções que só ele poderia ter feito

No dia do 80º aniversário de Bob Dylan, percorremos os maiores heróis e os vilões mais notórios das canções que o único Nobel que veio da música nos legou em sete (!) décadas de atividade. Há um grande romance americano nas entrelinhas, um artista incomparável, um génio a trabalhar. Só Dylan poderia ser Dylan

“Heroes and Villains” pode ser o título de uma canção que os Beach Boys de Brian Wilson ofereceram ao mundo em 1967 com a ajuda de Van Dyke Parks, mas também poderia ser uma súmula de pelo menos parte do cancioneiro de Bob Dylan, um poeta que ao assumir a missão de cantar o seu tempo – e de a espaços olhar para a história do seu país – acabou a povoar a sua obra com uma série de estudos sobre figuras mais ou menos reais, mais ou menos ficcionadas que circulavam entre os dois lados – o certo e o errado – da moralidade, da lei, da humanidade até. E nalgumas dessas canções, percebe-se até a profundidade poética e de escrita que valeu ao bardo que esta segunda-feira completa 80 anos um justo Prémio Nobel da Literatura. Há um grande romance americano nas entrelinhas das suas canções, longamente desfiado ao longo de uma carreira que se estende por seis bem recheadas décadas.

Artigo Exclusivo para assinantes

BLITZ é uma marca do Expresso.

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler