Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Ana Moura

Rita Carmo

Ana Moura: "Há uma solidão inevitável quando se vive em viagem. São meses sem um mimo. Mas a música está a salvar-me a mim e aos meus pais"

O "frio" dos quartos de hotel durante as longas digressões internacionais é uma realidade, admite Ana Moura. Mas, "colocando tudo na balança", a música continua a salvá-la. Resposta emotiva para ouvir no Posto Emissor

Convidada do mais recente podcast da BLITZ, Posto Emissor, Ana Moura falou sobre o seu novo single, 'Andorinhas', primeiro avanço de um álbum que sairá depois do verão e amostra inicial, também, de uma etapa da sua carreira em que se desvinculou da editora e da agência que a representavam.

Sobre a solidão que alguns artistas sentem, devido às exigências da profissão, nomeadamente das longas digressões internacionais, Ana Moura confessa: "Há uma solidão inevitável, quando se vive em viagens constantes. Já fiquei três meses sem vir a Portugal: são três meses em hotéis, sem um mimo da mãe, do pai ou do namorado."

"Por outro lado, a música sempre me salvou de tudo", contrapõe a fadista. "E neste momento está a salvar-me a mim e aos meus pais, na medida do possível", revela Ana Moura, que este ano perdeu o seu irmão.

Ouça a resposta completa de Ana Moura pelos 37m 24s.