Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Andra Day em "Estados Unidos vs. Billie Holiday"

“Livrei-me do vício da pornografia e do sexo antes do filme”. A confissão de Andra Day, protagonista do biopic de Billie Holiday

A cantora e atriz Andra Day recebeu uma nomeação para o Óscar de melhor atriz pelo seu papel no biopic da cantora de jazz Billie Holiday, “Estados Unidos vs. Billie Holiday”, e veio agora confessar que não quis sexualizar o seu papel porque tinha acabado de se livrar do “vício da pornografia e do sexo”

A cantora e atriz norte-americana Andra Day, que encarna a cantora de jazz Billie Holiday no filme "Estados Unidos vs. Billie Holiday", confessou que não quis sexualizar demasiado o seu desempenho porque tinha acabado de se livrar "do vídeo da pornografia e do sexo" quando começou a gravar.

"Não queria nenhum elemento de sexualização. Tinha-me libertado de uma coisa na minha própria vida depois de lidar com o vício da pornografia e o vício do sexo", diz a artista em entrevista à revista InStyle, "estou a ser muito sincera porque não sou a única a lidar com essas coisas. Mas sabia que queria mesmo livrar-me disso".

Day, que perdeu bastantes quilos para o papel, diz que sente que prestou homenagem a Holiday e "à força que é a feminilidade". "Estou definitivamente numa fase mais saudável em que posso desfrutar disso porque me livrei do vício", acrescenta a artista.

Apesar de ter sido nomeada para o Óscar de melhor atriz pelo seu desempenho em "Estados Unidos vs. Billie Holiday", que estreia nas salas de cinema portuguesas a 20 de maio, Andra Day acabaria por perder o prémio para Frances McDormand, pelo filme "Nomadland". Contudo, venceu o Globo de Ouro de melhor atriz em filme dramático.