Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Concerto experimental que teve lugar em Barcelona há um mês

LLUIS GENE/Getty

“Começa a haver luz ao fundo do túnel”. Não terá havido infeções por covid-19 depois de concerto para 5 mil pessoas em Barcelona

No dia em que são conhecidos os pormenores dos primeiros eventos-teste em Portugal, chegam notícias animadoras de Espanha: não houve qualquer impacto na transmissão de covid-19 nos 14 dias seguintes ao concerto-teste que se realizou em Barcelona, com 5 mil pessoas, há um mês

O concerto-teste que teve lugar num concerto com 5 mil pessoas em Barcelona há um mês mostrou que estes eventos de massas podem ser seguros se forem tomadas as medidas adequadas, de acordo com um estudo publicado hoje.

Duas semanas após o concerto do grupo Love of Lesbian, os participantes foram submetidos a testes PCR e "não há sinais que indiquem que a transmissão tenha tido lugar durante o evento, o que era o objetivo deste estudo", disse numa conferência de imprensa Josep Maria Llibre, médico do Hospital Germans Trias i Pujol de Badalona, nos arredores de Barcelona.

Os médicos presentes relataram que, entre as 4.592 que assistiram ao concerto e que deram o seu consentimento para permitir a análise dos resultados dos testes à covid-19, apenas seis pessoas foram diagnosticadas positivas, quatro das quais não foram infetadas no evento.

De acordo com os investigadores, a incidência acumulada entre os participantes no espetáculo nos 14 dias seguintes ao evento "não sugere qualquer impacto na transmissão de covid-19 durante o concerto".

"Com uma ventilação otimizada, testes antigénicos e uso de máscara, um espaço seguro pode ser garantido", acrescentou Josep Maria Llibre.

Para além de testes e máscaras FFP2, a ventilação, bem como a capacidade de acolhimento em áreas críticas, tais como casas de banho, foram rigorosamente controladas.

Preparada por um grupo de organizadores de festivais, promotores musicais e pelo Hospital Germans Trias i Pujol para mostrar que os concertos são possíveis apesar da pandemia, esta experiência foi uma das poucas na Europa no setor musical.

Os organizadores dos "Festivais para uma Cultura Segura" descreveram a iniciativa como um "sucesso" e disseram que "começa a haver luz ao fundo do túnel", segundo o diretor do Festival Cruilla, Jordi Herreruela.

Também hoje, foram anunciados os pormenores dos primeiros eventos-teste a decorrer em Portugal.

De acordo com o jornal "Público", que cita a Câmara Municipal de Braga, o primeiro - a realizar-se esta quinta-feira - será um espetáculo de comédia com o humorista Fernando Rocha, com início previsto às 20h. Terá 400 lugares sentados, com distanciamento de 3 metros quadrados entre cadeiras. Na sexta-feira, Pedro Abrunhosa convida dois músicos para um espetáculo musical, com início à mesma hora e lotação limitada igualmente a 400 pessoas, desta vez em pé, com máscara e distanciamento social, em lugares assinalados.

Com Lusa