Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

José Cid

Rita Carmo

José Cid: “Prefiro a Mamona à Madonna. A Madonna já não salta”

“Fiz todos os desportos do planeta, mas em nenhum fui bom. Fui campeão universitário de triplo de salto em 1963, mas faço menos meio metro do que a Patrícia Mamona”, conta um espirituoso José Cid no podcast Posto Emissor. Uma conversa que foi do atletismo à Rainha da Pop em menos de 15 segundos

José Cid é o convidado desta semana do Posto Emissor.

Poucos dias após a edição de 'Hope and Joy', uma canção em inglês sobre a pandemia, o veterano da música portuguesa faz no podcast da BLITZ um 'retrato panorâmico' de um percurso artístico de seis décadas.

Quando questionado sobre a 'idade mental' por detrás dos 79 anos que leva de vida, José Cid responde, em roda livre:

"Sinto-me completamente 'ageless'. Fiz imenso desporto, sou praticamente professor de Educação Física. Fiz todos os desportos do planeta, mas em nenhum fui bom. Fui campeão universitário de triplo de salto em 1963, mas faço menos meio metro do que a [Patrícia] Mamona. Eu ia dizer Madonna, mas a Madonna não salta. Prefiro a Mamona [à Madonna]”. E, por analogia fonética, a conversa dirigiu-se rapidamente para a Rainha da Pop, que Cid considera "execrável desde o 'American Pie'", single de Madonna lançado em 2000.

Para ouvir a partir dos 2 minutos e 47 segundos: