Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Como Dave Grohl lidou com a morte de Kurt Cobain. “Acordava todos os dias: quem sou eu, onde estou, o que faço?”

Em abril de 1994, a morte de Kurt Cobain significou o fim dos Nirvana, e o mundo de Dave Grohl, então com 25 anos, ficou de pernas para o ar. Foram “meses e meses” de desnorte, confessa. “Era estranho que ele já não estivesse ali, enquanto eu tinha direito a mais um dia”

Em entrevista à BBC Two, Dave Grohl voltou a relembrar a morte de Kurt Cobain, e o impacto que esta teve na sua vida.

O agora líder dos Foo Fighters admite que não sentia ter um rumo para a sua própria vida, na sequência da morte de Cobain.

"Quando tudo fica de pernas para o ar... Acordava todos os dias: quem sou eu, onde estou, o que faço?", disse. "Lembro-me do dia seguinte. Era estranho que ele já não estivesse ali, enquanto eu tinha direito a mais um dia".

"Foi aí que comecei a perceber que tinha de começar tudo do zero. Fazer café - o primeiro café desde a morte do Kurt. Subir as escadas e vestir-me - a primeira coisa que vesti após a morte do Kurt".

"E assim sucessivamente. Não sei o que fiz, honestamente. Foram meses e meses" de desnorte, rematou.