Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Adolfo Luxúria Canibal, dos Mão Morta

Rui Duarte Silva

Adolfo Luxúria Canibal: “Há um ódio muito portuguesinho que grassa na internet e já grassava nos cafés: o raciocínio do bêbedo inculto”

“É aquele raciocínio de bêbedo inculto, sem sequer ter o humor. Porém, acho que já atingiu o seu expoente máximo, que foi o que o candidato desse pensamento odioso obteve nas presidenciais. Não vai mais longe do que isso”. Adolfo Luxúria Canibal, líder dos Mão Morta, olha para o “ódio frustrado” e para o panorama político em Portugal. Para ouvir no Posto Emissor

Em entrevista ao Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ, Adolfo Luxúria Canibal comentou a polarização a que se assiste na vida pública portuguesa, e em particular nos comentários online.

“De repente há uma exteriorização desse comentário na nossa vida política. Desse ódio muito portuguesinho e frustrado que grassa nos comentários da net mas antigamente também grassava nos cafés. É aquele raciocínio de bêbedo inculto, sem sequer ter o humor”, considera o vocalista dos Mão Morta.

"Porém, acho que já atingiu o seu expoente máximo, que foi o que o candidato desse pensamento odioso obteve nas presidenciais. Não vai mais longe do que isso", acredita o músico de Braga.

Ouça a resposta de Adolfo Luxúria Canibal pelos 57m 25s.