Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Jorge Cruz

Rita Carmo

Jorge Cruz (Diabo na Cruz): “Há mais de dois anos que sofro de tinnitus severo com perda de audição”

Jorge Cruz, mentor da banda Diabo na Cruz, usou as redes sociais para explicar a razão médica da sua ausência da vida musical nos últimos anos. “Tão cedo não me verão a voltar aos palcos ou ao estúdio”, escreve

Jorge Cruz, vocalista dos Diabo na Cruz, que em 2019 anunciaram o fim do projeto, recorreu ao Facebook para agradecer o apoio e a compreensão dos fãs e explicar a razão do seu afastamento dos palcos.

"Há mais de dois anos que sofro de tinnitus severo com perda de audição provocado por trauma acústico. Isso faz com que tenha um apito constante nos ouvidos que alterou a minha qualidade de vida, a minha capacidade de descansar, de usufruir e de fazer música, entre outras coisas. Atravessei uma fase inicial mais difícil, mas, entretanto, tenho feito vários tipos de terapias e aprendido a viver com o som de forma muito mais serena", partilha o músico português.

Jorge Cruz explica não ter falado sobre o assunto antes, por querer preservar a sua privacidade "naquela fase inicial de maior confusão e sofrimento. Agora, sinto-me bastante mais apaziguado com a questão e não sou capaz de ler as vossas mensagens sem vos informar de que, para já, ainda não estou confortável com a exposição a situações de pressão sonora elevada, tais como ensaios, trabalhos de estúdio ou concertos ao vivo, pelo que tão cedo não me verão a voltar aos palcos ou ao estúdio."

"Felizmente, tenho tido a sorte de poder escrever para outros artistas o que me dá enorme prazer e é algo que posso fazer em casa, só com uma viola na mão. Continuarei a dar-vos conta desses trabalhos, para o caso de vos interessarem", promete Jorge Cruz, autor de uma das canções do novo disco de Gisela João, 'Já Não Choro Por Ti'.

Veja aqui a mensagem de Jorge Cruz:

Em 2019, Jorge Cruz escreveu um longo texto sobre "o fim do sonho" dos Diabo na Cruz e já não participou nos últimos concertos da banda. "Ao contrário do que aconteceu noutras alturas, em que levei a minha saúde até ao limite para cumprir objetivos de Diabo, desta vez percebi que deveria parar de imediato, para não piorar ainda mais a minha condição e poder tratar de melhorar", escreveu então.