Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Demi Lovato

YouTube Originals

Demi Lovato leva injeções todos os meses para não ter recaída depois de overdose

“Pelo menos durante alguns anos o vício não me pode fazer mal”. Demi Lovato assume que recebe injeções mensais para a impedir de consumir drogas duras

Demi Lovato assumiu levar, todos os meses, injeções de Vivitrol, um medicamento que bloqueia a necessidade que o seu cérebro tem de opioides e, dessa forma, previne uma recaída. A artista norte-americana sofreu uma overdose quase fatal, em 2018, depois de consumir oxicodona e fentanil.

"Pelo menos durante alguns anos o vício não me pode fazer mal", diz Lovato na série documental "Dancing with the Devil", exibida no YouTube. Apesar disso, a artista confessa que não está totalmente sóbria, continuando a consumir álcool e marijuana de forma "moderada".

"Aprendi que dizer que nunca mais vou consumir drogas não funciona comigo", explica a artista, "sei que parei de consumir as coisas que me vão matar. Dizer a mim própria que nunca mais vou poder beber ou fumar marijuana é meio-caminho andado para falhar".

Recordando a overdose, Lovato diz: "a coisa mais assustadora para mim foi pegar na heroína e pensar 'uau, isto já não é suficientemente forte'. O que consumi na noite da overdose foi fentanil, uma besta totalmente diferente. Perceber que a moca que eu queria ia matar-me foi suficiente para perceber que precisava de ficar limpa de vez".

Também na série documental, Lovato revela que foi violada quando tinha 15 anos. "Perdi a minha virgindade numa violação. E na altura fazia parte daquela malta da Disney que dizia publicamente que ia esperar até ao casamento [para ter relações sexuais]".