Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

O Capitólio é uma das salas de Lisboa que irão receber o Womex em 2022

Rita Carmo

Womex dois anos em Portugal. Depois do Porto em outubro, Lisboa em 2022

Três mil programadores, produtores e jornalistas de todo o mundo esperados em outubro de 2022, em Lisboa. O "viveiro de músicas do mundo" assentou arraiais em Portugal

Depois do Porto, em outubro, a feira internacional de música Womex decorrerá em 2022, em Lisboa, sendo "um caso único", para Portugal, ao acolher um dos mais importantes eventos de promoção e divulgação de música, em sequência, foi hoje anunciado.

Em conferência de imprensa, foi hoje revelado que a Womex acontecerá em Lisboa, de 19 a 23 de outubro de 2022, com uma programação que envolverá espaços culturais da cidade, como o Teatro Municipal São Luiz, o Coliseu, o cinema São Jorge, o LAV - Lisboa Ao Vivo e o Capitólio, e que contará com cerca de 3.000 programadores, produtores, jornalistas de todo o mundo, de olhos postos na música em língua portuguesa.

Portugal acolherá, assim, a Womex durante dois anos consecutivos, uma vez que a edição deste ano da feira acontecerá de 27 a 31 de outubro, no Porto.

O produtor António Miguel Guimarães, responsável pelas edições da Womex no Porto e em Lisboa, explicou hoje que a realização da feira em Portugal foi conseguida através de duas candidaturas distintas, uma para cada cidade.

"É um caso único, conseguirmos ter dois anos consecutivos", sublinhou o produtor, referindo que o processo foi desenvolvido num "período de expansão" no país, do ponto de vista económico e de turismo. "E de repente cai-nos a pandemia".

Segundo o produtor, Portugal acolherá as duas edições da feira, num momento de "revolução à escala internacional", "numa fase extraordinária e única", em que, apesar do Estado Social, "os apoios não chegam", "as redes de música ficaram semidestruídas" e não se sabe quantas salas de espetáculos voltarão a abrir e em que condições.

"Mas temos de conseguir dar a volta. O Womex é um instrumento crucial para fazer isto. (...) O trabalho nestas duas edições tem reflexo para os próximos seis anos", disse António Miguel Guimarães.

A realização das duas edições da Womex em Portugal conta com o envolvimento das autarquias do Porto e de Lisboa, do Turismo de Portugal e do Ministério da Cultura.

Quando foi apresentada a edição da Womex no Porto, em julho de 2020, os promotores anunciaram que teria um investimento nacional na ordem dos 1,7 milhões de euros, onde se inclui o apoio do Ministério da Cultura (200 mil euros), do Turismo de Portugal e da Câmara do Porto (620 mil euros).

Na conferência de imprensa hoje em Lisboa, que aconteceu apenas em formato 'online', não foram mencionados investimentos na edição de 2022. A agência Lusa questionou o Ministério da Cultura e o produtor, mas não obteve informações em tempo útil.

Na conferência de imprensa, a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto, sublinhou a ideia de que Lisboa é "um viveiro de músicas do mundo", e que a Womex será "uma oportunidade muitíssimo importante para consolidar este ecossistema".

A feira internacional "é uma plataforma de divulgação, é um grande festival, é uma feira, um ciclo de conferências e mobiliza um conjunto enorme de agentes culturais do setor musical de todo o mundo", disse.

Também o secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, presente na apresentação, disse que a Womex "será uma montra privilegiada para a projeção internacional do talento e criatividade" dos músicos portugueses.

Para a Womex no Porto, que será a 27.ª edição geral da Womex, estão abertas as candidaturas para a participação de artistas, grupos, produtores, realizadores e especialistas da indústria.

A organização lançou um convite à apresentação de propostas até 16 de abril em quatro áreas: "Showcase", "Club Summit", "Filmes" e "Conferências".

O programa oficial será selecionado por um júri independente, internacional, designado como "os sete samurais" e que será anunciado em breve.