Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Lena d'Água

Rita Carmo

Lena d’Água vence Prémio José Afonso. Manel Cruz recebe menção honrosa “pelas suas composições fantásticas”

“Além de premiar o disco ['Desalmadamente'] premeia-se também a carreira da cantora e a sua enorme capacidade de se reinventar”, justifica o júri do Prémio José Afonso. “Vida Nova”, álbum de estreia a solo de Manel Cruz, a voz dos Ornatos Violeta, também foi distinguido

"Desalmadamente", o álbum que Lena d'Água editou em maio de 2019, recebeu o Prémio José Afonso 2020.

Foi por unanimidade que o júri, composto pelo compositor Pedro Teixeira da Silva, em representação da Câmara Municipal da Amadora, pelo músico Sérgio Azevedo, em representação da Escola Superior de Música de Lisboa, e pelo vencedor da edição anterior do prémio, António Zambujo, decidiu premiar Lena d'Água.

Em comunicado, explica-se que o júri atendeu às "brilhantes composições de Pedro da Silva Martins (...) e à capacidade vocal impressionante de Lena d'Água. Além de premiar o disco, premeia-se também a carreira da cantora e a sua enorme capacidade de se reinventar", acrescenta-se.

O álbum "Vida Nova", lançado no mesmo ano por Manel Cruz, recebeu uma menção honrosa "pelas suas composições fantásticas".

Lena d'Água foi a convidada da semana passada do Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ. Pode ouvir aqui a nossa conversa com a voz de 'Hipocampo'.