Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Pedro Pina/RTP

Festival da Canção. Os vídeos da celebrada homenagem a Sérgio Godinho, José Mário Branco e José Afonso

“Cantigas do Maio”, de José Afonso, “Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades”, de José Mário Branco, e “Os Sobreviventes”, de Sérgio Godinho, discos fulcrais da música portuguesa, celebram este ano o 50º aniversário, tendo o marco sido assinalado no Festival da Canção. Aconteceu no passado sábado numa atuação que juntou os Clã a Filipe Sambado, Cláudia Pascoal... e Sérgio Godinho. Se não viu, pode finalmente vê-los

O 50º aniversário de “Cantigas do Maio”, de José Afonso, “Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades”, disco de estreia de José Mário Branco, e “Os Sobreviventes”, o primeiro de Sérgio Godinho, foi lembrado no Festival da Canção, no passado sábado. Gravados em Paris e editados em 1971, são álbuns fulcrais da música portuguesa, e foram assinalados na noite de sábado numa atuação dos Clã com Filipe Sambado e Cláudia Pascoal.

'Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades' (José Mário Branco), 'Que Força é Essa', 'Maré Alta' (Sérgio Godinho) e 'Coro da Primavera' (José Afonso) foram algumas das canções recriadas. Sérgio Godinho surgiu, de surpresa, para interpretar uma canção de (e sobre) agora: “O Novo Normal”.

A RTP não disponibilizou de imediato este momento na internet, mas pode agora vê-lo: