Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Os Rage Against The Machine não vão dar concertos com distanciamento social. “Não nos vamos vender”

Enquanto os concertos com lotação reduzida forem a norma, os RATM recusam-se a tocar ao vivo. “Connosco, tem de ser uma experiência partilhada”

Tim Commerford garantiu, em entrevista ao website TooFab, que os Rage Against the Machine não irão dar concertos ao vivo com distânciamento social.

O músico assume que os da sua classe foram "chutados para canto" durante a pandemia, e admitiu sentir-se "stressado".

"Olho para os Rage e penso: 'porra, apoiamo-nos no público'", disse. "Vais a concertos dos RATM para ver o público, tanto quanto vais para ver a banda. E nós precisamos disso. Somos um desses grupos".

"Não nos vamos vender", continuou. "Nunca iremos dar um concerto drive-in, ou tocar numa sala que leva 100 mil pessoas e só lá estão 10 mil. Isso é uma treta. Os RATM nunca o farão. Connosco, tem de ser uma experiência partilhada".

A banda, recorde-se, anunciou a sua reunião em 2019, com uma digressão que passaria pelo festival de Coachella 2020. Todas essas datas foram, entretanto, adiadas. Agendada está uma tour com os Run the Jewels, pelos Estados Unidos, em junho e agosto.