Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Manifestação "Junta-te à fila para o que o circuito não morra" - Lux-Frágil (Lisboa), 17.10.20

Rita Carmo

“Será que os primeiros vão ser os últimos?” O manifesto dos 130 mil trabalhadores da cultura pela reabertura do setor

Ana Moura, Kalú (Xutos & Pontapés) e César Mourão são algumas das figuras que dão cara por campanha que apela ao Governo que reabra o setor da cultura

Vários músicos e atores participam num vídeo divulgado hoje pela APEFE (Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos), subordinado ao mote "Será que os primeiros vão ser os últimos?"

No manifesto que acompanha o vídeo, recorda-se que a cultura é um dos setores mais afetados pela pandemia em Portugal, registando quebras superiores a 80% durante o último ano.

No mesmo documento, salienta-se o "comportamento exemplar" dos recintos de espetáculo "em vários [eventos] ao longo dos últimos 12 meses, mesmo com enormes restrições nas lotações das salas. [Aquilo a] que assistimos foi um verdadeiro exercício de resiliência."

"Os promotores, públicos e privados, cumpriram rigorosamente as regras da Direcção-Geral de Saúde e tornaram as salas e os recintos culturais seguros, sem que tivesse sido identificado qualquer surto surgido a partir de qualquer evento ou espetáculo, resume a APEFE.

Os mais de 130 mil trabalhadores da cultura fazem agora um repto ao Governo: "A poucos dias de conhecermos o 'calendário do desconfinamento' que será apresentado no próximo dia 11 de março, os mais de 130 mil trabalhadores do sector só podem exigir que a cultura e todos recintos culturais não sejam os últimos a retomar a sua atividade e remetidos para uma espera ainda mais penalizadora para um setor já tão duramente castigado."

Veja aqui o vídeo, no qual participam Ana Moura, Kalú (Xutos & Pontapés), Eunice Muñoz, Pedro Tochas ou César Mourão, entre outros.