Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Rock in Rio-Lisboa

Rita Carmo

Não vai haver Rock in Rio-Lisboa este ano

Edição de 2021 do Rock in Rio-Lisboa foi adiada para o próximo ano, avançou a SIC. As novas datas são conhecidas

A edição deste ano do Rock in Rio-Lisboa não se vai realizar. A notícia foi avançada esta quinta-feira no Jornal da Noite da SIC. A nona edição do festival é, assim, adiada novamente, estando confirmadas as novas datas: 18, 19, 25 e 26 de junho de 2022.

A organização do festival do Parque da Bela Vista justifica a decisão com o facto de não haver ainda garantias, no contexto do Estado de Emergência, que o evento, marcado para os dias 19, 20, 26 e 27 de junho próximo, se pudesse realizar "no seu modelo original"

Para se realizar em junho, afirma a organização, as montagens do Rock in Rio-Lisboa teriam de começar neste momento, pelo que, depois de ponderadas diversas hipóteses, o adiamento tornou-se imperativo.

"Por esta altura, estaríamos a preparar a entrada de materiais e fornecedores no Parque da Bela Vista para dar início à construção de mais uma Cidade do Rock", diz Roberta Medina, vice-presidente do Rock in Rio, em comunicado oficial, "importando diretamente mais de 17.600 pessoas e mais de 370 empresas que trabalham para fazer o festival acontecer".

Os bilhetes adquiridos são automaticamente válidos para as novas datas e a organização não avança ainda com nenhuma confirmação no cartaz porque as conversas com os artistas só agora vão começar. O reembolso dos bilhetes poderá, também, ser pedido até 31 de dezembro, sendo emitido um vale de valor igual.

Recorde-se que Foo Fighters, Post Malone, Duran Duran e Black Eyed Peas estavam entre os nomes escalados para a agora adiada edição de 2021. Esta é a segunda vez que o festival é adiado, depois de a edição de 2020 não ter decorrido devido à pandemia de covid-19.

  • Festivais de verão. “É muito cedo” para haver uma decisão, afirma Graça Freitas

    Notícias

    A diretora-geral da Saúde aponta o Reino Unido como “um laboratório” para o eventual regresso dos festivais de música em Portugal. “Conseguiremos ver como foi [aí] o impacto de espetáculos com muita gente”, afirma, considerando contudo que é “muito cedo” para se dizer se os eventos se podem realizar. No calendário de 2021, os primeiros grandes festivais de música são o NOS Primavera Sound, já adiado para 2022, e o Rock in Rio-Lisboa, que deverá em breve anunciar o que vai fazer

  • Haverá festivais de música em Portugal este ano? O verão não é igual para todos e há “uma incerteza que corrói”

    Notícias

    Ao contrário do que acontece no Reino Unido e em França, Portugal ainda não tem um plano para o regresso da música ao vivo. Há soluções estudadas, como testes covid à entrada dos concertos, mas a situação dos festivais é de “encruzilhada”: a vacinação em Portugal e as viagens internacionais entram na equação. Se tudo fosse possível, nada seria igual – nem sequer os cartazes anunciados. A BLITZ ouviu promotores de festivais e encontrou diferentes níveis de otimismo: há quem acredite no verão e há quem tenha receio de já não ir a tempo