Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Vocalista dos Wolf Alice teve de lidar com “trolls da internet” depois de partilhar a sua experiência com Marilyn Manson

Ellie Rowsell denunciou hábito comprometedor de Marilyn Manson mas houve uma parte da internet que se virou contra si

Ellie Rowsell viu-se forçada a ter que lidar com "trolls da internet" após ter partilhado a sua experiência com Marilyn Manson.

Em entrevista ao "The Times", a vocalista dos Wolf Alice afirmou que houve muitos fãs de Manson a acusá-la de ter fabricado a sua história, para obter "atenção" - ou, pior, que a culpa foi sua "por [se] ter colocado nessa situação".

"Há imensos malucos atrás de mim, mas eu só falei porque ninguém estava a acreditar nas outras pessoas", explicou. "Julgo que há muito poder em histórias coletivas".

"As pessoas estavam a racionalizar o comportamento dele, a dizer que aquelas mulheres estavam numa relação com ele, que foi escolha delas. Sei bem que a minha história não é tão horrenda como as outras, mas acho que o Manson não conhece o significado de consentimento", continuou.

"As pessoas zangaram-se comigo por ter chamado à atenção para isto no Twitter, em vez de lidar com o assunto por outros meios. Concordo: não devia ter que chamar à atenção ao comportamento de alguém, online, anos depois do sucedido. Ele não foi castigado quando contei o episódio à equipa dele. Foi encarado como algo que ele fazia constantemente".

"Não me pediu desculpas, não me deu a câmara, não pôde ser levado à polícia porque, à altura, não era crime. Há quem prefira criticar uma mulher por tornar a sua história pública, que ouvir o que ela tem para dizer", completou.