Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Os últimos dias de Chester Bennington dos Linkin Park. “Falei com ele duas noites antes de ele morrer. Estava ao rubro”

Sean Dowdell, um dos amigos mais duradouros de Chester e baterista dos Grey Daze, banda do cantor antes dos Linkin Park, conta como encontrou o malogrado músico nos meses que antecederam o desfecho trágico. Confessa ainda que falou com Bennington dois dias antes da sua morte, em julho de 2017

Sean Dowdell, amigo de longa data e ex-companheiro de banda de Chester Bennington nos Grey Daze, deu uma entrevista à Audio Ink Radio na qual abordou os últimos dias do vocalista, que se suicidou em 2017.

Questionado sobre se a morte de Bennington o surpreendeu, Dowdell começou por abordar "os vários problemas" que afetaram o músico, antes de acrescentar: "Nas semanas anteriores ao suicídio, não notei nada de anormal".

"Falei com ele duas noites antes de ele morrer. Estava ao rubro", revelou. "Estávamos a trabalhar em um novo negócio".

Porém, oito meses antes, a esposa de Dowdell "sentiu que algo não estava bem. E eu respondi-lhe que ele estava apenas à procura de um novo visual".

"O que aconteceu, aconteceu. É fácil olhar para trás e dizer que ela percebeu. Mas nunca se sabe o que se passa na mente de alguém. Se o Chester estivesse a pensar de uma forma racional, creio que não teria feito o que fez. Julgo que é isso o que a depressão provoca - retira-te a racionalidade".