Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Quando Kurt Cobain foi parar à prisão por causa de um graffiti

Uma história recordada por Buzz Osbourne, dos Melvins, amigo da adolescência do líder dos Nirvana. “De repente, há polícia por toda a parte. Corremos em diferentes direções, mas apanharam o Cobain”

Buzz Osborne revelou, num programa especial criado pelos Melvins em honra do dia de São Valentim, que Kurt Cobain foi preso por uma noite por causa de um graffiti.

O líder dos Melvins e o líder dos Nirvana eram amigos próximos, e a história remonta ao seu período de adolescência. Ao lado de Matt Dillard, baterista, Cobain costumava pintar paredes em Aberdeen, sua cidade-natal.

Segundo Osborne, a frase que Cobain mais gostava de pintar numa parede era "Deus é gay" - que acabou mais tarde como um verso em 'Stay Away', tema dos Nirvana.

"Virámos uma esquina junto de um banco e, de repente, há polícia por toda a parte. Corremos em diferentes direções, mas apanharam o Cobain. Estava a esconder-se algures e acabou na cadeia", contou.

O falecido músico passou uma noite na prisão antes de ser libertado. "Ele era um artista muito bom. Geralmente recorria ao humor negro, não era algo politicamente correto", disse Osborne.

O episódio mereceu, mais tarde e aquando da morte de Cobain, uma espécie de vingança por parte de Buzz Osborne. "Um jornalista local ligou-me a perguntar o que achava de se colocar um memorial a Cobain em Aberdeen. Eu disse-lhe que o deviam pôr na cela onde o deixaram", afirmou.