Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Marilyn Manson ameaçou matar a atual mulher, acusa antigo assistente pessoal

Dan Cleary, assistente pessoal de Marilyn Manson entre 2014 e 2015, afirma ter assistido a várias situações de violência física e mental do artista para “a então namorada, agora esposa” Lindsay Usich

O antigo assistente pessoal de Marilyn Manson, Dan Cleary, afirmou no podcast "Rare Form Radio" que o músico terá abusado de e ameaçado matar a sua atual esposa, Lindsay Usich.

Durante o período em que trabalhou com Manson, em 2014 e 2015, Cleary diz ter presenciado "abusos físicos" e "várias discussões violentas" entre Manson e Usich.

"Houve alturas em que o Manson lhe dizia que a ia matar, e que eu é que a iria enterrar no deserto", conta. "Eu virava-me para ela e dizia-lhe que não faria nada disso, e levava-a para um hotel".

As alegações de Cleary vão de encontro ao que já havia afirmado em setembro, quando publicou, no Twitter, relatos da forma como Manson se relacionava com Evan Rachel Wood e com Lindsay Usich.

"Fazê-la chorar e ter medo dele fazia-o sentir-se bem", escreveu então, sobre a relação do músico com a sua atual esposa. "O agente dele sabia dos seus comportamentos, e não se ralava muito".