Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Rapper espanhol detido em universidade por desafiar a monarquia. Manifestações acabam em violência

Polícia catalã entrou em universidade para prender Pablo Hasél. Manifestações de apoio ao artista na Catalunha acabam com agentes feridos e várias detenções

O rapper Pablo Hasél foi detido pela polícia regional catalã, esta terça-feira, quando se encontrava na reitoria da Universidade de Lérida.

O músico havia sido condenado a nove meses de prisão pelas autoridades, por glorificação do terrorismo e injúrias à monarquia, mas não se entregou voluntariamente para a cumprir - o que motivou a detenção.

Hasél trancou-se na universidade na passada segunda-feira, de forma a "dificultar o mais possível a vida à polícia", mas apesar disso - e de alguns confrontos na manhã de terça, entre manifestantes e polícia - acabou por ser levado para a cadeia.

A 8 de fevereiro, mais de 200 personalidades - incluindo o realizador Pedro Almodóvar e o ator Javier Bardem - assinaram um manifesto onde pediam a libertação de Hasél, que define a sua prisão como um "ataque muito grave" à liberdade de expressão.

Em 2016, o músico lançou um tema no YouTube onde critica fortemente as autoridades espanholas, as quais acusa de tortura e homicídio. Mais tarde, acusou o rei emérito Juan Carlos e Filipe VI de vários crimes.