Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Coliseu Porto Ageas - Porto

Rita Carmo

Cultura em Portugal exige 2,5% da bazuca europeia

Em carta aberta ao Presidente da República, ao primeiro-ministro e à ministra da Cultura, quatro associações ligadas à organização de espetáculos exigem que 2,5% dos fundos europeus de ajuda sejam entregues à cultura. "É o mínimo que uma sociedade civilizada, moderna e democrática pode investir"

Numa carta aberta dirigida ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao primeiro-ministro, António Costa, e à ministra da Cultura, Graça Fonseca, quatro associações ligadas à organização de espetáculos exigem que 2,5% da chamada "bazuca europeia" sejam entregues ao setor da cultura.

Ao longo dos próximos sete anos, Portugal receberá um total de 45 mil milhões de euros, no âmbito da ajuda europeia para colmatar a crise causada pela covid-19.

Lembrando que o setor da cultura é "fundamental [na] afirmação, liberdade e desenvolvimento de Portugal" e que o mesmo registou em 2020 "uma quebra superior a 80%", a Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos (APEFE), a Associação Espetáculo, Agentes e Produtores Portugueses (AEAPP), a Associação Portuguesa de Festivais de Música (Aporfest) e a Associação Portuguesa de Serviços Técnicos para Eventos (APSTE) escrevem que "2,5% das verbas da bazuca europeia para a cultura é o mínimo que uma sociedade civilizada, moderna e democrática pode investir."

Os estabelecimentos culturais estão fechados em Portugal enquanto vigorar o Estado de Emergência, de momento renovado até 1 de março.