Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

O Apollo Theater, em Nova Iorque, durante o confinamento de abril de 2020

Getty Images

Estádios e grandes salas de Nova Iorque voltam a receber concertos

A partir de 23 de fevereiro, volta a haver concertos e eventos desportivos em Nova Iorque. Mas com muitas regras

Os estádios e grandes salas de Nova Iorque, com capacidade para um mínimo de 10 mil espectadores, vão reabrir no final deste mês.

A partir de 23 de fevereiro, estes recintos poderão retomar a sua atividade, com 10% da sua lotação.

Porém, todos os espectadores e funcionários dos recintos terão de ter feito um teste PCR com resultado negativo nas 72 horas que antecedam o evento.

À entrada, será medida a temperatura aos espectadores, que terão de usar máscara e respeitar o distanciamento social.

Os espaços fechados terão também de apresentar sistemas avançados de filtragem do ar e de ventilação.

Esta medida assinala o regresso dos concertos à cidade de Nova Iorque, onde não há música ao vivo há cerca de um ano.

"Embora continuemos a lutar contra a covid a vários níveis, também temos de reabrir esta parte da economia de forma inteligente e equilibrada", justificou o governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo. "Há muito que os eventos desportivos e o entretenimento fazem parte desta cidade e a impossibilidade de realizá-los só agravou o isolamento que todos vimos sentindo às mãos do vírus."