Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Britney Spears

KMazur/Getty Images

Quem tramou Britney Spears? Como um documentário colocou a nu as “coisas muito estranhas e muito erradas” que se passam na sua vida

“Nunca uma pessoa foi tão usada e abandonada por toda a gente que a rodeia”. Aos 39 anos, Britney Spears tem toda a vida controlada pelo pai. Um novo documentário passa a pente fino o acidentado e polémico percurso da cantora norte-americana. E as reações já inundaram as redes sociais de outros artistas: de Courtney Love a Hayley Williams (Paramore), de Shirley Manson (Garbage) a Sam Smith

"Framing Britney Spears" ("Tramando Britney Spears") é um novo documentário sobre a vida da cantora pop norte-americana que está a dar que falar nos Estados Unidos, território onde já foi exibido. Produzido pelo jornal The New York Times, o filme coloca a nu as polémicas que envolvem a vida da artista, que há 13 anos tem a sua vida financeira controlada pelo pai, Jamie Spears.

Numa hora e 15 minutos, "Framing Britney Spears" passa em revista um percurso musical que explodiu quando a artista tinha apenas 17 anos e explica o que se passou para que, há 13 anos, um tribunal decidisse que as suas finanças e escolhas profissionais deveriam ser tuteladas pelo progenitor. Spears está, neste momento, numa batalha legal com Jamie Spears para recuperar o controlo da sua vida.

O documentário, que chegou num momento em que a artista se prepara novamente para ir a tribunal defender-se (a próxima audiência está marcada para esta quinta-feira, 11 de fevereiro), já começou a dar que falar, particularmente entre outros artistas, que já vieram a público defendê-la e juntar-se ao movimento espontâneo, impulsionado pelos fãs, #FreeBritney.

"Acabei de ver o documentário 'Framing Britney Spears' e tenho de dizer: há coisas muito estranhas, muito erradas a passar-se", escreveu Shirley Manson, dos Garbage, no Twitter. Já Hayley Williams, dos Paramore, disse: "nenhum artista, hoje, deveria ter de suportar a tortura pela qual os media, a sociedade e aqueles completos misóginos a fizeram passar".

Kasey Musgraves escreveu, numa story no Instagram, que "nunca uma pessoa foi tão usada e abandonada por toda a gente que a rodeia" e Bethany Cosentino, dos Best Coast, deixou a mensagem: "adoraria espancar aquele paparazzi do documentário da Britney Spears". Sam Smith, Miley Cyrus, Bette Midler, Liz Phair, Courtney Love (que junta as tags #freebritney e #wearesorrybritney a um agradecimento ao New York Times) e a atriz Sarah Jessica Parker também já reagiram ao documentário.